quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O que sentes tu?

Apesar de hoje fazer anos e de todos parabéns que me foram dados ao longo do dia e os que vão sendo ditos a noite, há um que gostava de voltar a ouvir. Ainda não me entra na cabeça que faz este ano 14 anos que partiste, porque foste cedo demais? Não percebo porque escrevo isto, talvez por não acreditar que muito tempo passou desde então e nem dele dei conta. Acorda-me, e diz-me que é só um mau e longo sonho que estou a ter como antes fazias quando os tinha. Espero que saibas que tentei sempre compreender e entender mas não me entra na cabeça. É complicado com tanta saudade que parece não ter fim, a dor de lembrar que parece querer doer mais. As lágrimas que não consegui conter e dizia que era por outro motivo, das vezes que quando saída do infantário e não te via, e lembrava que não podia ir ter contigo. Tem dias que ainda vou ao nosso sítio favorito e revejo tudo ao pôr-do-sol, e um sincero sorriso se faz soltar. Tu deste-me tudo que eu precisava, e por ti eu tudo dava. Só queria ter mais um abraço, um carinho teu, nem que fosse apenas por um segundo. Ficou muito por se dizer e viver contigo, mas porém, o que sentes tu? Orgulho ou desapontamento? Tornei-me eu naquilo que esperavas de mim ou tinhas expectativa? Tanta dúvida que este miúdo carregou mas nem uma mostrou.
Eu sei que não estás aqui, mas mesmo assim digo-te uma coisa que nunca tive a oportunidade de te dizer. É por ti que respeito as mulheres, amo-te avó.

21 comentários:

  1. Oh queridinho, força*
    Ela está muito orgulhosa, não fiques triste! Põe um sorriso no rosto e mostra ainda mais o orgulho que tens nela :)
    MUITOS PARABÉNS <3

    ResponderEliminar
  2. Bonita publicação. Tenho a certeza que a tua avó está orgulhosa de ti e é bom ouvir que teve grande influência no que és hoje :) Parabéns Pedro!

    ResponderEliminar
  3. ela toma conta de ti... *
    parabéns! :)

    ResponderEliminar
  4. que texto intenso... é complicado perder alguém, a dor não cessa, apenas acabamos por nos habituar à ausência de alguém que coloria os nossos dias... e custa, custa muito! Não há um dia em que a pessoa não esteja no nosso pensamento, mas eu creio que quem parte fica a olhar por nós, contente por nos ver vencer. Força :)

    Gosto bastante do teu blog!

    ResponderEliminar
  5. Este texto está incrível! Muita força! Lembra-te dela e sorri :)
    E já agora, parabéns atrasados! *

    ResponderEliminar
  6. 'tanta saudade que parece não ter fim, a dor de lembrar parece querer doer mais'
    O amor está em cada gesto que fazemos, tem as cores da família. Sem dúvida que é uma dor que não se ultrapassa, é atenuada com o decorrer do tempo, mas jamais desaparece.

    ResponderEliminar
  7. De avós e avôs só conheci um avô e não tinha muito contacto. Mas compreendo que ela fosse muito importante para ti. Ela vai estar sempre a olhar por ti e tu só tens de fazer tudo para que ela se orgulhe sempre.

    ResponderEliminar
  8. r: O tempo vai-nos ensinando a lidar melhor com a dor. Pensa positivo e tudo correrá bem. Além disso, ela está sempre a olhar por ti. De nada :)

    ResponderEliminar
  9. A tua avó deve ter muito orgulho em ti e irá amar-te sempre. Força! E parabéns atrasados.

    ResponderEliminar
  10. Um dia, escrevi isto: Eterno não é aquele que está sempre do nosso lado, mas aquele que mesmo longe nos acompanha!

    E continuo a achar verdade :)

    ResponderEliminar
  11. Que lindo, gostei muito do que escreves-te! Fiquei sem palavras.. é verdade que irás sempre lembrar-te disso e percebo essa vontade de querer ouvir esse parabéns vindo da tua avô e a necessidade de recordares os momentos que passavas com ela. Espero que ela esteja orgulhosa de ti, é isso que acontece sempre quando perdemos alguém e damos valor a esse alguém de forma diferente. Olha para ti: valorizas as mulheres e disses-te que era por ela! Já tens ai um motivo de orgulho e não de desapontamento acredita, :)
    e não podia deixar de te dar os parabéns, beijinhoo e estou a seguir *

    ResponderEliminar
  12. Uau que profundo, gostei imenso do que escreveste!!!
    Estou a seguir :P

    ResponderEliminar
  13. R: obrigada mais uma vez :) Sim, eu sei que há dias em que ficamos mais deprimidos com certas coisas, mesmo que já tenha passado algum tempo. Mas temos que ter calma e esperar, porque há um novo dia que se aproxima que será melhor de certeza. Força e alguma coisa apita!

    ResponderEliminar
  14. Parabéns atrasados!
    Compreendo-te tão bem, é horrível quando perdemos alguém, ainda para mais uma avó que é como se fosse uma segunda mãe e apesar do tempo que possa passar, esse vazio vai sempre permanecer, infelizmente. Força*
    R: Não é nada de especial, eu é que se calhar espero demasiado das pessoas e acabo sempre por me desiludir, mas obrigada!

    ResponderEliminar
  15. Obrigada :)
    Quanto ao que te disse, não tens nada que agradecer! sei bem o que é perder um/a a avó/avô e passar o nosso dia de aniversário a esperar um parabéns desses... O que vale das pessoas mais velhas que passam na nossa vida é que vamos aprendendo com elas :)
    Beijinho e de nadaa *

    ResponderEliminar
  16. R: De nada. O meu problema é mesmo não saber se hei de esperar alguma coisa ou não, há pessoas que conseguem ter dois lados e isso não ajuda nada.
    Digo-te o mesmo, se precisares de falar também podes contar comigo, obrigada.

    ResponderEliminar
  17. quando perdemos pessoas, sabemos melhor entender estas coisas quando passamos por coisas iguais ou idênticas e é com isso que ganhamos forças e tentamos ajudar quem passa pelo mesmo :)
    muito obrigada , mesmoo!

    beijinhoo *

    ResponderEliminar
  18. Sabes o que te digo?! Há gente para tudo. Há que ter paciência e saber e aprender a lidar com elas, se calhar a começar a dizer "não" às pessoas que só nos tratam assim. Como me apetece fazer neste momento!
    Sim, muito obrigada :) é bom saber que podemos falar disso com alguém,

    um beijinho * ♥

    ResponderEliminar
  19. R: O problema é mesmo esse, o erro nunca é deles, é sempre nosso o que por muita das vezes não é bem assim. Sempre que posso eu venho aqui falar. De nada, obrigada eu!

    ResponderEliminar
  20. Sabes, houve uma lágrima que permaneceu em toda a leitura deste texto, porque eu perdi a minha avó quando tinha 6/7 anos, e nunca amei outra pessoa na vida, como ainda a amo a ela. Tudo o que sou lhe tenho em dívida, e tudo o que serei, farei pelo orgulho dela, apesar de ela já não puder presenciar, eu ainda a sinto aqui, bem perto de mim, porque ela para mim não morreu, ela está demasiado viva em mim! E quando faço anos, também sinto isso, porque ninguém irá substituir o 'parabéns' dela, e por isso mesmo, o dia fica um bocadinho mais triste. Hoje eu daria tudo para voltar a sentar-me no colo dela e sentir o calor e o amor que ela sempre me deu, mas infelizmente, isso não é possível!
    Bjs Pedro!

    ResponderEliminar

Deixa a tua opinião, é sempre bem-vinda.