sexta-feira, 6 de junho de 2014

Uma simples janela, um simples acontecer

Sentado na plataforma da janela do quarto de forma a ficar encostado à madeira antiga, reparo nos pássaros que por ali passam. Questiono-me qual será o destino deles. Vejo que o dia está a chegar ao fim, e a minha sombra começa a aparecer. Naquela simples mancha preta com os traços do meu corpo, eu observo e consigo ver o defeito mais insignificante que poderei ter. Vejo como o sol vai desaparecendo e o frio vai se pondo. Mais uma noite está a chegar e o escuro já começa a cobrir, aonde o silêncio parece falar mais alto e tudo parece desaparecer. Consigo ouvir as vozes das pessoas distanciadas a aproximarem-se, dos seus leves e pequenos passos que lentamente vão se fazendo ouvir a cada segundo que passa. Visto o velho casaco preto e entrego-me à folha e papel. “Prende-me e vou querer fugir. Mas onde? Para onde eu vou? Se nunca tentar então nunca saberei, antes de eu saber o que sentirei. O sinal que tu não podias ler, e a luz que tu não conseguias ver.” Misteriosamente o sol desaparece e fico com aquele pressentimento de que algo vai acontecer mas não faço a mínima do que, ou do quando, ou do sitio, ou da hora. Entretanto a noite chega, vou para o interior do quarto, guardo o papel e salto para cima da cama.

19 comentários:

  1. mais um grande texto teu :') tinha saudades tuas já pa :p

    ResponderEliminar
  2. Há coisas que acontecem num abrir e fechar de olhos e refletiste isso na tua escrita. gostei bastante

    ResponderEliminar
  3. R: eu adoroo *-* são tao bons ((:

    Tu escreves tão bem! :o adorei & vou seguir*
    xoxo*

    ResponderEliminar
  4. r: finalmente, é que isto de nao andares aqui para ouvir as minhas crises existenciais nao pode ser :p

    ResponderEliminar
  5. R: é mesmo, deviam olhar para os defeitos mas é deles próprios

    ResponderEliminar
  6. r: sim claro! :) é só a verdade :)

    e obrigada eu ((:
    beijinho*

    ResponderEliminar
  7. Eu confesso que realmente o barulho é um pouco ensurdecedor, mas o espetáculo visual compensa tudo *-*

    ResponderEliminar
  8. Bem consigo me rever neste texto,só que com a diferença que tenho música :)
    Mais um bom texto. São nestes momentos que vemos ou questionamos.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Eu como nestes textos nunca sei o que dizer, porque o menino consegue tirar todas as palavras existentes na boca, apenas digo que ler este texto com a música 1 em numeração romana é fantástico, parece que é um percurso de vida.

    R: Eu sei que é, mas dá-me uns nervos, é que isto já podia ter acabado, mas cometem erros atrás de erros e não aprendem.
    Hahah, obrigadinha xD Eu convenço-a tem de ser, até porque quando ela está mal eu é que tenho de fazer as tarefas domésticas xD

    ResponderEliminar
  10. Reli de novo este tu post e pensei em como é tao bom ler. :')
    R: podemos falar pelo fb se quiseres :b

    ResponderEliminar
  11. R: Oh claro que aceitei, ela é a minha pequenita mais perfeita em que eu tenho imenso orgulho, já quando o irmão nasceu eu fiquei radiante , então agora estou nas nuvens, é como se fosse a irmã que nunca tive ;)
    Bela opinião....não saber o que dizer xD Já acabou , acabou hoje e espero que não se cometa mais erros.
    Eu ajudo, ela não pode é pedir-me muito que passe a ferro é que não gosto nadinha.

    ResponderEliminar

Deixa a tua opinião, é sempre bem-vinda.